PROCURANDO O BOM NO NÃO TÃO BOM COMPORTAMENTO

por Sherry Surrate

“Mas eu odeio nuggets de frango!”

Minha filha de 5 anos de idade gritou essas palavras no McDonald e o meu sangue ferveu na hora. Parecia que todo mundo estava olhando para nós ou melhor para mim: A mãe com a criança mal educada.

“Você acabou de pedir nuggets na semana passada porque eles eram seus favoritos”, eu disse respirando fundo tentando ficar calma. Ela fez uma mudança radical de gosto em questão de dias, como eu poderia saber.

Eu comentei sobre esse incidente mais tarde para uma amiga mais experiente. Seu conselho foi sábio: “Veja a situação por outro prisma. Perceba como Brittainy expressou sua opinião, mesmo que de uma maneira inadequada. Isso é uma coisa boa!”

Certamente não foi uma situação agradável, mas minha amiga estava certa. No exato momento em que nossos filhos adotam um comportamento que nos irrita, enfurece e frustra, temos a oportunidade de não apenas abordar os comportamentos inadequados, mas também de encorajar algo que poderia se transformar em uma força positiva.

Vinte anos depois, observei minha filha sair do vestiário de uma loja de noivas, com “O vestido”. Ela só tinha experimentado alguns, mas ela já sabia o que queria. Eu ainda tentei argumentar: não decida rápido demais, vamos continuar procurando. Mas minha filha de 5 anos se transformou em uma mulher confiante e independente que sabe o que gosta, decide as coisas rapidamente e age de acordo. Sua determinação serviu-lhe bem em sua carreira como engenheira de som.

Olhando para trás, tive meus momentos de dúvida. Como mãe, como você sabe o que desencorajar e o que incentivar?

Aqui estão alguns pensamentos:


ALGUMAS VEZES PRECISAMOS DAR UMA PARADA

Talvez no momento em que algo acontece, não seja a hora certa para ver o que há de bom na resposta malcriada. Mas algumas horas depois, ou até no dia seguinte, você pode retomar a questão. Você viu um comportamento de independência em seu filho, uma sensação de que ele conhece sua própria mente? Dê a si mesmo um tempo para ganhar perspectiva, depois volte e fale com o seu filho sobre o assunto.

 

QUANDO VOCÊ VER ALGO DE BOM, DIGA ALGO BOM

Às vezes você pode usar o momento para o desenvolvimento do seu filho. Você pode dizer: “Eu gosto que você tenha opiniões fortes e posso ver que isso vai ajudar você no futuro. Mas bater o pé e ficar bravo não vai ajudar você conseguir o que quer. Ajude seu filho com exemplos concretos de como transformar ações inadequadas em ações eficientes.

 

CRIE UM IMAGEM MENTAL DO QUE PODERIA SER

Minha neta de 7 anos adora entrar no meio de nossas reuniões familiares batendo palmas e gritando “Me escutem todos!” Poderíamos chamá-la de mandona, mas é mais divertido imaginá-la administrando sua própria sala de aula, ou mesmo o país, algun dia. Tentamos encorajar seu desenvolvimento ajudando-a ver os melhores momentos para falar, mas também o momento de deixar os outros liderarem.

Sua filha, que sempre tenta manipular o seu não para ganhar um sim, pode ser a advogada de amanhã. Seu filho, que não consegue passar em matemática, mas pode dominar qualquer videogame, pode um dia ter sua própria empresa de software ou ser o próximo Bill Gates.

Lembre-se, o que você vê hoje não é quem seu filho será amanhã. Corrija o comportamento negativo, mas permita-se ver o melhor em seus filhos. Sonhe alto, use suas palavras e tempo para ajudá-los a entender como Deus os criou. Pense em você como o treinador que pode ajudá-los a transformar seu comportamento não tão bom em pontos fortes que os levarão à vida adulta.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *